A escolha é sua: arrumar meios ou desculpas

Podemos afirmar que há, basicamente, dois tipos de pessoas: as que ARRUMAM MEIOS, fazendo acontecer, e as que ARRUMAM DESCULPAS, para não fazer.

Antes mesmo da concepção, parte de nós, na condição de espermatozoide, já arrumou um meio de chegar até o óvulo, deixando milhões de concorrentes para trás, na batalha mais voraz experimentada pela espécie humana. E depois, bebês, arrumamos meios de manifestar fome e sede para sobrevivemos. Portanto, arrumar meios é fazer prevalecer o instinto mais primitivo do ser humano.

Mas, crescendo e amadurecendo, passamos também a arrumar desculpas. Algumas até que nos protegeram, mas muitas outras que nos prejudicaram.

Nos campos profissional, pessoal ou espiritual, arrumar meios pode ser a diferença para alcançar a felicidade e o sucesso.

A pessoa que arruma meios, os bons meios, obviamente, encara a realidade como a sua maior aliada, pois, em qualquer situação, consegue vislumbrar caminhos, alternativas e oportunidades. Irradia luz em todos os relacionamentos interpessoais, é protagonista no meio em que vive, torna-se referência nas suas atividades.

No entanto, para a pessoa que arruma desculpas, a realidade é encoberta de dúvidas, complicações e obscuridades, não percebendo caminhos que podem ser seguidos, tampouco oportunidades. Por estar na escuridão, arruma desculpas para continuar onde está e adota o péssimo hábito de justificar fracassos ao invés de buscar soluções. É a eterna vítima, pessimista, chegando a distanciar-se de momentos ou pessoas que poderiam lhe trazer alegrias.

Se refletirmos sobre o nosso passado, certamente cada um de nós reconhecerá os momentos em que arrumamos meios ou desculpas e quais foram as consequências. Mas, se pensarmos sobre o futuro, com o compromisso de arrumarmos mais meios, certamente viveremos disposição, alegria, criatividade, prontidão, persistência e força de vontade em todas os nossos compromissos e atividades.

Lembrem-se, a vida continuará fluindo, tanto para as pessoas que arrumam meios como para as que arrumam desculpas. Mas, seguramente, será melhor para aqueles que “vestem um sorriso” em vez de deixar de sair por falta de uma roupa nova; valorizaram e ligam para as pessoas amadas e que o amam ao invés de reclamar que as pessoas não o procuram; enxergam o lado bom das pessoas e dos fatos em vez de só criticar; descobrem e desenvolvem seus potenciais e inspiram os outros a fazerem o mesmo, deixando a inércia de lado, e, principalmente, que compreendem o fato de que, se fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, devemos determinar que “a luz se faça” em nossas vidas.

Se a felicidade e o sucesso são os fins desejados, somente serão justificados pelos bons meios que você escolheu e não pelas desculpas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *