Bonito é balão cheio

Imagine que a nossa vida fosse semelhante a uma festa de aniversário, onde nós, como convidados, já na chegada, recebêssemos um balão de presente.

Diferentemente das flores (muitas vezes presentes na alegria da vida, mas que também podem acompanhar a tristeza da morte), os balões possuem uma conotação muitíssimo positiva, pois costumam estar presentes em momentos especiais, tais como aniversários, formaturas, inaugurações, promoções, enfim, sempre que se objetiva enfeitar, decorar e alegrar a vida.

De início, cabe a cada convidado a decisão do que fazer com o balão que recebeu. E assim, alguns, por si mesmos, começam a encher seus balões. Outros precisam ou pedem apoio para enchê-los. Também há aquele que deixa o balão murcho, simplesmente por não se dar conta que pode enchê-lo ou por não ter forças para tal, como também os que se preocupam mais em reparar os balões dos outros e/ou até mesmo furá-los.

O balão murcho geralmente nem é visto na festa. Já o balão cheio sempre é notado, sempre marca presença, pois demonstra toda a sua beleza e grandeza.

Se desde cedo nos esforçarmos para encher nossos próprios balões, percebendo e valorizando nossas qualidades, virtudes e potencialidades, certamente viveremos mais felizes. Como os balões, seremos mais bonitos e mais vistos, contribuindo, inclusive, para que outras pessoas também percebam a importância de encherem seus balões.

Encher balão também é saber identificar o que os outros têm de melhor. É enaltecer, elogiar e valorizar as pessoas que nos cercam, mostrando a elas que é bom manter o balão sempre cheio.

Quem não descobriu o poder de encher o próprio balão ou de mantê-lo cheio, muitas vezes não compreendeu o real motivo de estar na festa (vida) e o quanto pode aproveitá-la a cada minuto. Não conseguiu perceber que, se foi convidado, é porque o “Senhor” da festa o considerou especial em todos os aspectos, principalmente o de ser feliz.

E que os furadores de balão, aqueles que buscam criticar, diminuir ou humilhar o próximo, jamais esqueçam que a força utilizada para furar o balão do outro é a mesma que poderia encher ou manter cheio o próprio balão.

Como bons convidados, devemos entender que a nossa missão é encher e manter cheio nossos balões, até ajudar o próximo a encher o seu balão, mas jamais furar balões. Balão bonito é balão cheio. Festa feliz estará sempre repleta de balões cheios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *