Isolamento social: resiliência e cooperação são nossas maiores aliadas

O mundo vive a angústia da pandemia do coronavírus, um micro-organismo voraz que está mudando nosso modo de viver e nos forçando ao isolamento social. Diante desta situação, o pensamento otimista, o mindset de aprendizado e os comportamentos empático e cooperativo podem ajudar muito. 

“Como sempre digo em minhas palestras, toda situação, por pior que possa parecer, pode nos dar a oportunidade de refletir e aprender coisas novas. No caso do coronavírus, certamente os nossos relacionamentos passarão a ser mais virtuais, mas a resiliência, a empatia e a cooperação vão continuar sendo importantes para as relações humanas”, afirma a palestrante Helda Elaine.

A resiliência, para viver e trabalhar a partir das condições reais e não ficar esperando as condições ideais, é um dos temas do best-seller de Helda Elaine, “O Ser Humano 10D”.

“Nada é por acaso. Temos que perceber que a atual situação está nos colocando diante de uma nova chance de evolução, de crescimento e aprendizado. Nós não fomos criados para vivermos socialmente isolados, mas podemos aproveitar o período para refletir sobre o quanto já usamos da resiliência e da criatividade para transpor os desafios que surgiram ao longo de nossas vidas.

E mais, precisamos aproveitar o momento para nos tornarmos seres humanos verdadeiramente melhores. Como? Tomando atitudes de empatia e cooperação!!” acrescenta Helda Elaine.

A escritora acredita que, o fato de nos imaginarmos ocupando o lugar não só daqueles que estão isolados pelo fato de pertencerem a grupos de risco, mas, também, dos que atuam nos fronts de atendimento na área de saúde ou na execução de outros serviços essenciais na cidade e no campo, ou, ainda, dos que certamente mais sofrerão os efeitos econômicos do lockdown, como os trabalhadores informais, abrirá a possibilidade de agirmos com atitudes de cooperação para, juntos, vencer esta crise.

“Extrairemos importantes lições deste período. E a maior é a de que não podemos nos omitir de fazer ‘o algo a mais’. Estamos sendo divinamente chamados para cooperar com nossos irmãos na superação da crise ocasionada pelo coronavíurs. Cooperemos na superação dos obstáculos e na minimização dos efeitos colaterais.”, diz Helda Elaine.

E, por fim, ressalta a palestrante, “Se você precisar sair para adquirir mantimentos, que o faça, naquele momento, para um maior número possível de pessoas. Se puder, ofereça ajuda, inclusive financeira, àqueles que normalmente lhe prestam serviços e que, agora, encontram-se impedidos de trabalhar, sem ter como receber. Dispense do pagamento, ou ao menos adie o vencimento, de um ou mais aluguéis, pois seus inquilinos podem estar privados de obter receitas”. “O momento está nos exigindo fé, coragem e sabedoria no agir. Somente o exercício do bom senso poderá nos levar a um pensar positivo capaz de superar a atual crise”, diz Helda Elaine.

Leia Mais

Mulher é sinônimo de transformação nas empresas

Tema relevante em debates de cunho social, a igualdade de gênero vem sendo pauta cada vez mais presente no cenário empresarial. Segundo dados do Sebrae, o número de mulheres empreendedoras passou de 38% para 45% de 2017 a 2018, ou seja, elas estão perto de alcançar os 50%.

A pesquisa mostra que o número de mulheres na condição de cônjuge, quando a principal renda familiar vem do homem, caiu de 49% para 41% nos últimos anos.  

Para Helda Elaine, palestrante e também mulher empreendedora, a participação da mulher é extremamente importante no meio corporativo, sobretudo porque ela tem a força de promover mudanças reais.   

“É necessário falarmos e debatermos questões de gênero em qualquer ambiente. No trabalho não é diferente. O ideal é que as práticas estimulem um cenário de igualdade entre homens e mulheres, para que os dois possam somar suas forças”, destaca a empresária.  

Helda Elaine gosta de frisar que, em muitos casos, tanto as mulheres quanto os homens enxergam a entrada da mulher como uma competição, porém eles têm habilidades e formas de trabalhar complementares. 

“Comecei minha carreira trabalhando em empresas predominantemente masculinas. Foram, inclusive, alguns chefes que me abriaram as portas. Dentro das empresas, descobri meu talento para palestras e, mais tarde, segui carreira solo.”, conta Helda Elaine. 

Hoje, Helda Elaina palestra em muitos eventos corporativos voltados somente para mulheres, com a palestra chamada Mulheres na TPM – Transformação Para Melhor, em que ela fala sobre a determinação, a garra e a capacidade de transformação das mulheres, mesmo em cenários adversos.  

Por outro lado, pesquisa da agência de empregos Catho mostrou que as mulheres ainda ganham menos que os homens em todos os empregos. A maior diferença está no cargo de consultor, no qual os homens ganham 62,5% a mais que as mulheres. O estudo mostra também que para cargos operacionais, a diferença entre salários chega a 58%, e para especialista graduado é de 51,4%. 

Em seu livro “O Ser Humano 10D”, Helda enfatiza no início do décimo capítulo a seguinte frase: “Se o presidente e seus líderes não pensarem na empresa daqui a cinco, dez, vinte ou cinquenta anos, fique tranquilo; ninguém haverá de pensar”. Na sua opinião, as questões de gênero se encaixam perfeitamente nisso.  

“Deixo claro em minhas palestras que empresas e fábricas lotadas de homens com as mulheres alçadas a posições subalternas são coisas ultrapassadas. E quanto aos homens, não acho que isso deva desestimular ou incomoda-los. Pelo contrário, a igualdade de gênero gera muitos benefícios. Retenção de novos talentos, resultados positivos proveniente de diferentes opiniões, além de uma imagem altamente positiva com a sociedade. A opinião pública é algo muito importante.” 

Leia Mais

Mulher Palestrante

O que você pode fazer de diferente para vender mais?

Para Helda Elaine, especialista em vendas e atendimento, podemos surpreender o cliente com o melhor resultado, mesmo partindo dos piores dados.

A trasnformação digital já aconteceu e não vai parar. Estamos diante do desafio de lidar com robôs, mas, certamente, em breve, estaremos acostumados a isso. O que agora precisamos fazer é pensar no diferencial que temos em relação às máquinas.

(mais…)

Leia Mais

Acreditar e Agir para alcançar o Sucesso

Durante minhas palestras percebo que muitas pessoas são profundamente tocadas pela mensagem que estou passando, tornando-se inspiradas a acreditarem em seus objetivos e motivadas a agirem.

Entretanto, é evidente que nem todas aquelas pessoas irão manter a inspiração e a motivação elevadas, pois os obstáculos, velhos para algumas, e novos para outras, limitarão os sonhos e atitudes, impedindo-as de acreditar que podem alcançar seus sonhos ou de agirem de forma eficiente para tal.

Há duas coisas inseparáveis para alcançar qualquer objetivo em nossas vidas, quais sejam, acreditar e agir. Mas, não de forma superficial.

Acreditar compreende muito mais do que simplesmente imaginar algo ou alguma situação. Trata-se do resultado de uma análise profunda sobre a conveniência do que se está imaginando (se é bom para mim, para os outros e para a sociedade), se é realmente necessário e, obviamente, se pode ser alcançado. É no último quesito que os sonhos são abandonados, continuam no plano de sonhos, tornam-se pesadelos ou constituem-se no diferencial das pessoas de sucesso.

Analisar se um sonho pode ser alcançado vai muito além de querer alcança-lo ou de verificar os meios disponíveis para tal. Envolve a fixação na mente de todos os detalhes possíveis, todos os meios a serem empregados, os obstáculos a serem superados e, principalmente, a felicidade em desfrutar dos resultados almejados. Pois, você somente chegará aonde sua mente chegar primeiro.

Já o agir não é tão fácil como o acreditar. Primeiro, porque envolve a exteriorização do que foi imaginado, sujeitando ao crivo das outras pessoas, que podem contribuir ou até atrapalhar. Segundo, porque requer coragem, pois além de haver a possibilidade de envolver a quebra de paradigmas, assustando quando se faz algo de forma diferente do que sempre se fez, também há o fato de que o emprego dos meios ou instrumentos necessários despendem recursos, muitas vezes escassos ou facilmente esgotáveis. E terceiro, porque requer determinação, onde os conceitos de erro e acerto são relativizados de tal forma que fracasso também pode significar importante degrau para o sucesso.

Assim, quando se fala em acreditar e agir para alcançar o sucesso, devemos ter a noção do dinamismo que envolve essas duas atitudes, lembrando sempre que, quanto mais concreto se imaginar, menos abstrato estará o agir.

Leia Mais

A escolha é sua: arrumar meios ou desculpas

Podemos afirmar que há, basicamente, dois tipos de pessoas: as que ARRUMAM MEIOS, fazendo acontecer, e as que ARRUMAM DESCULPAS, para não fazer.

Antes mesmo da concepção, parte de nós, na condição de espermatozoide, já arrumou um meio de chegar até o óvulo, deixando milhões de concorrentes para trás, na batalha mais voraz experimentada pela espécie humana. E depois, bebês, arrumamos meios de manifestar fome e sede para sobrevivemos. Portanto, arrumar meios é fazer prevalecer o instinto mais primitivo do ser humano.

Mas, crescendo e amadurecendo, passamos também a arrumar desculpas. Algumas até que nos protegeram, mas muitas outras que nos prejudicaram.

Nos campos profissional, pessoal ou espiritual, arrumar meios pode ser a diferença para alcançar a felicidade e o sucesso.

A pessoa que arruma meios, os bons meios, obviamente, encara a realidade como a sua maior aliada, pois, em qualquer situação, consegue vislumbrar caminhos, alternativas e oportunidades. Irradia luz em todos os relacionamentos interpessoais, é protagonista no meio em que vive, torna-se referência nas suas atividades.

No entanto, para a pessoa que arruma desculpas, a realidade é encoberta de dúvidas, complicações e obscuridades, não percebendo caminhos que podem ser seguidos, tampouco oportunidades. Por estar na escuridão, arruma desculpas para continuar onde está e adota o péssimo hábito de justificar fracassos ao invés de buscar soluções. É a eterna vítima, pessimista, chegando a distanciar-se de momentos ou pessoas que poderiam lhe trazer alegrias.

Se refletirmos sobre o nosso passado, certamente cada um de nós reconhecerá os momentos em que arrumamos meios ou desculpas e quais foram as consequências. Mas, se pensarmos sobre o futuro, com o compromisso de arrumarmos mais meios, certamente viveremos disposição, alegria, criatividade, prontidão, persistência e força de vontade em todas os nossos compromissos e atividades.

Lembrem-se, a vida continuará fluindo, tanto para as pessoas que arrumam meios como para as que arrumam desculpas. Mas, seguramente, será melhor para aqueles que “vestem um sorriso” em vez de deixar de sair por falta de uma roupa nova; valorizaram e ligam para as pessoas amadas e que o amam ao invés de reclamar que as pessoas não o procuram; enxergam o lado bom das pessoas e dos fatos em vez de só criticar; descobrem e desenvolvem seus potenciais e inspiram os outros a fazerem o mesmo, deixando a inércia de lado, e, principalmente, que compreendem o fato de que, se fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, devemos determinar que “a luz se faça” em nossas vidas.

Se a felicidade e o sucesso são os fins desejados, somente serão justificados pelos bons meios que você escolheu e não pelas desculpas.

Leia Mais

Comprometimento com o sucesso

No campo espiritual, segundo o ensinamento extraído dos evangelhos cristãos, o objetivo máximo, VIDA ETERNA, começa a ser alcançado quando bem observados os mandamentos mais importantes, em síntese: amarás teu Deus acima de tudo e ao próximo como a ti mesmo, sendo que o cumprimento aos demais mandamentos seria simples decorrência do cumprimento daqueles.

Já nos campos profissional e pessoal, muitos já se dedicaram a apontar as atitudes essenciais a também alcançar o objetivo máximo, o SUCESSO.

Acredito que, por mais que surjam teorias ou relatos de casos famosos, o caminho para alcançar o sucesso passa, necessariamente, por “estações” bem definidas e que não podem ser contornadas. Designo estações porque são momentos de pausa, reflexão, ou até mudança, na forma de ver a vida.

A primeira estação se constitui no COMPROMETIMENTO CONSIGO MESMO, que requer, de início, a fixação clara e consciente do objetivo a ser perseguido (que responda à pergunta: o que é o sucesso para mim?), dos instrumentos a serem empregados (potencialidades e recursos disponíveis, a buscar ou a aprimorar) e dos prazos a serem cumpridos e que só dependam de você. A partir daí, o comprometimento consistirá na gravação em seu subconsciente dos pontos já fixados, mediante a escrita de um tratado (ou simples plano de metas) ou, ainda, do estabelecimento de imagens que remetam ao objetivo perseguido.

A segunda estação é o COMPROMETIMENTO COM O PRÓXIMO. Aqui são incluídas todas as pessoas que, direta ou indiretamente, você se relacionará durante a caminhada rumo ao seu objetivo ou que de alguma forma serão beneficiadas pelo seu sucesso. São os clientes, colaboradores, prestadores de serviços, familiares, amigos, enfim, toda a sua rede de relacionamentos. Comprometa-se em tornar MELHOR a vida dessas pessoas. Como? Agindo positivamente em todas as oportunidades, identificando e compreendendo eventuais limitações e os pontos a melhorar, elogiando acertos, mostrando a verdade positiva existente na interpretação dos fatos. Enfim, vislumbre e ensine o próximo a enxergar o lado bom da vida.

É importante compreender que somos responsáveis tanto pelo que permitimos ocorrer em nossas vidas, como pelo que fazemos em relação ao próximo. RESPEITE e seja FIEL a tudo aquilo que você se comprometeu, consigo mesmo ou com o próximo, avaliando continuamente os seus pensamentos e atitudes, de modo a atingir o objetivo pretendido da forma honesta e concreta.

E lembre-se sempre que VOCÊ SÓ CHEGARÁ ONDE A SUA MENTE CHEGAR PRIMEIRO.

Sucesso!

Leia Mais