Helda Elaine fala à plateia do Congresso de Vendas da KLA Floripa

Mulheres que vendem… muito

As mulheres já têm participação em todas as áreas de atuação profissional no Brasil, embora ainda sejam minoria em muitos casos. Por vontade, necessidade ou determinação, grande parte delas hoje vem se dedicando com orgulho à arte de vender.  

Mesmo antes de chegar ao mercado de trabalho e de começar a empreender, elas já demonstram habilidade para negociar e conquistar o que querem, argumentando com os pais, vendendo bombons na escola e até driblando a concorrência no amor. Vendas são com elas mesmo.

Empoderadas, elas vendem muito no comércio, no mundo corporativo e nos palcos do país afora, que o diga Helda Elaine, palestrante em vendas.

“Realizo palestras sobre vendas há mais de uma década. Eventos que eram majoritariamente masculinos passaram a ser mistos. No congresso de vendas mais recente em que estive, a participação de mulheres se mostrou impressionante”, conta Helda Elaine, referindo-se a um evento da rede de franquias de escola de vendas KLA, em Florianópolis.

Segundo Helda, a mulher tem muito potencial em vendas porque ela está sempre disposta a ir além da técnica. Ela tem carisma, empatia e boa comunicação. Além disso, a mulher que vende tem o diferencial de saber fazer um bom atendimento ao cliente para fidelizar, fomentar indicações e ainda fazer vendas agregadas.

“A mulher é autêntica, inspira confiança, gosta de conversar e tem comprometimento com a família. Isso tudo reflete no seu comprometimento com o cliente e com suas metas. Ela tem sonhos ambiciosos e isso faz com que ela seja ainda mais focada”, afirma Helda, que é autora do bestseller “O Ser Humano 10D”.

Em seu livro, Helda fala da importância do “algo a mais”. Em cada capítulo ela ensina sobre uma habilidade que também ajuda na área de vendas: relacionamento, empatia, fé, ambição, resiliência, amor, admiração, soluções, cooperação e negócios. Ao longo de todo o livro a autora enfatiza a capacidade humana de ir além, de sair da média, de fazer algo a mais, não apenas em vendas, mas em tudo na vida.

“Em minhas palestras e nesse novo livro, entrego ‘algo a mais’, porque faz parte da essência que me define e porque entendo que todo ser humano é dotado de talento, potencial, competência e criatividade para superar as expectativas, tanto as próprias quanto as alheias”, diz Helda.

Mulheres no mercado de palestras

Com o crescimento do número de mulheres na área de vendas, as empresas também estão buscando mulheres palestrantes para inspirar e motivar suas vendedoras. No entanto Helda faz parte de um grupo restrito, pois ainda são poucas as palestrantes mulheres experientes no Brasil.

“Para ser palestrante é preciso ter conteúdo, eloquência, tempo para se preparar e ganhar experiência. Eu comecei nova e tive a chance de conhecer grandes nomes do mercado de palestras, a maioria homens. Observando-os, aprendi a ter objetividade nas apresentações”, conta Helda Elaine.

Mesmo diante dos desafios apontados, Helda Elaine acredita que as mulheres podem investir na carreira de palestrante, caso tenham vontade. Entre algumas dicas estão: treinar a oratória, falar sobre assuntos que domina e acredita, ter paciência para ganhar experiência e ser autêntica.

“Ninguém vira palestrante da noite para o dia. Minhas vivências nas áreas de comunicação, docência universitária e mundo corporativo ajudaram a construir o meu caminho como palestrante. Sinto que minhas palestras dão muito resultado às empresas porque há uma identificação. Meu gosto por vendas e a emoção que coloco nas palestras fazem as pessoas pensarem diferente”, completa Helda, que é atualmente a mulher palestrante com o maior índice de recontratações no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *