Os desafios da liderança e o segredo da gelatina

Os desafios da liderança e o segredo da gelatina

Por Helda Elaine 

Há tempos os maiores desafios da liderança nas empresas eram os mesmos: alinhar a equipe aos objetivos da empresa, gerenciar conflitos e, sobretudo, motivar o time de vendas.

No entanto, o individualismo que permeia a nova geração de profissionais passou a se tornar também um desafio para gestores e CEOs na integração de suas equipes.

Os profissionais de hoje apresentam maior nível de graduação e são mais conscientes de seus direitos, assumindo um papel maior de protagonistas em suas carreiras e, consequentemente, nos cargos que ocupam. Fazem questão de impor suas formas de atuar, ao mesmo tempo em que, ansiosos, aguardam ter reconhecimento da parte de seus líderes.

Diferentemente do que víamos no passado, as pessoas agora não pretendem simplesmente executar tarefas, elas têm um propósito pessoal naquilo que fazem. E o que está focado extremamente no campo pessoal, na carreira, distante estará dos objetivos coletivos, da equipe.

Essas mudanças podem estar relacionadas à forma como os pais da nova geração de jovens educaram seus filhos. Talvez por terem uma educação muito rigorosa, sentiram necessidade de agir diversamente com seus filhos e acabaram dando-lhes liberdade e autoconfiança em excesso. Sim, isso até pode ter seu lado bom, mas pode tê-los transformado em pessoas sem comprometimento com a coletividade. 

Ao líder cabe demonstrar a seus liderados que uma carreira também está ligada ao sucesso coletivo e que uma boa atuação individual, baseada em saudáveis relações interpessoais, respeito e confiança, é sempre uma grande oportunidade de o profissional ser valorizado pela empresa, com a possibilidade de novos contatos e de crescimento profissional.

“Se você faz o seu melhor, uma hora sua carreira terá a oportunidade de crescimento que merece. Você está construindo seu currículo e as chances vão aparecer. Se a sua empresa não tem mais lugar para você, com certeza outras terão”, é o que costumo dizer. 

Mas, considero igualmente importante o líder esclarecer que os resultados individuais do trabalho em equipe podem demorar um pouco mais a acontecer. Deve-se valorizar o presente tendo a certeza que as oportunidades chegarão no momento certo.

Para isso, eu costumo usar o segredo da gelatina. É algo tão simples que fazemos em casa e que nos traz um ensinamento muito importante: respeite as quantidades dos ingredientes e não tenha pressa. Se você adicionar ao pó quantidade maior do que a indicada de água fervente ou, na ânsia de logo saborear a gelatina, levar o recipiente ao congelador ou freezer, não se formará uma substância homogênea. Ou seja, a gelatina desanda.

Da mesma forma, o líder conseguirá melhor alinhar a equipe aos objetivos da empresa, gerenciar conflitos e motivar o time de vendas quando houver a correta conjugação dos fatores coletividade e tempo. Se assim não for, também desanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *